JOHN WICK está de volta ao jogo mais uma vez | Confira o primeiro trailer.

Keanu Reeves está de volta na pele do lendário John Wick, em Jonh Wick: Chapter 2!

Na sequência do longa de 2014, o ex-assassino desiste de vez de fugir das armas por conta de uma promessa envolvendo um velho amigo. Pronto para tudo em Roma, na Itália, ele volta sua mira para uma poderosa organização secreta.

O longa, com estreia mundial prevista para 10 de Fevereiro de 2016, também traz no elenco John Leguizamo (Conexão Escobar, 2016), Lance Reddick (Fringe, 2008-2013), Bridget Moynahan (Eu, Robô, 2004), Ian McShane (Piratas do Caribe: Navegando em Águas Misteriosas, 2011), Laurence Fishburne (Matrix, 2009) e Ruby Rose (Orange is the new Black, 2013-2016). Chad Stahelski (V de vingança, 2005; John Wick, 2014) assina a direção.

MANCHESTER BY THE SEA | Confira o primeiro trailer do drama familiar

Dirigido por Kenneth Lonergan e estrelando Casey Affleck (Triple 9, 2016), Manchester By the Sea é uma das apostas para o Oscar 2017, já que foi adquirido tendo justamente essa pretensão pela Amazon em janeiro, durante o Festival de Sundance, depois de ser muito elogiado pela crítica especializada. A companhia de streaming lançará o filme nos cinemas em novembro deste ano para torna-lo elegível ao Oscar 2017. Garota esperta, não?

Após a morte repentina de Joe Chandler (Kyle Chandler), seu irmão mais novo Lee (Casey Affleck) precisa voltar para Manchester, sua cidade natal, onde precisará colocar os assuntos pendentes de seu irmão em ordem, assumir a guarda de seu sobrinho adolescent e a sua ex-esposa Randi (Michelle Williams) em meio à comunidade de North Shore.

Além da direção, o roteiro também é de Lonergan (Conte Comigo, 2000), contando com Kyle Chandler, Michelle Williams, Matthew Broderick, Gretchen Mol, Amanda Blattner e Lucas Hedges no elenco.

Mogli, O Menino Lobo (Jon Favreau, 2016) – O Livro da Selva finalmente foi fechado.

Mogli – O Menino Lobo, adaptação do longa de animação homônimo, também lançado pelos estúdios Disney, em 1967, e readaptação d’O Livro da Selva (Rudyard Kipling), é o terceiro live-action de animações clássicas do estúdio. Dirigida por Jon Favreau (Homem de Ferro 2, 2010), mescla atuações reais e CGI. O novo longa traz poucas modificações, sendo a maior e mais importante delas a criação de um background mais convincente e bem construído para acompanhar a jornada de Mogli até à vila dos homens do que na sua primeira versão. Há, por exemplo, uma razão mais bem explorada para o menino conviver entre tantas feras e apenas uma delas odiá-lo.

Mogli é um menino criado por uma família de lobos. Mas Mogli sente que não é mais bem-vindo na floresta quando o temido tigre Shere Khan, que carrega cicatrizes causadas por caçadores, promete eliminar o que ele considera uma ameaça. Forçado a abandonar o único lar que conhece, Mogli embarca em uma cativante jornada de autoconhecimento, guiado pela pantera e mentora Bagheera e pelo alegre urso Baloo, encontrando pelo caminho os perigos que a selva tem a oferecer.

Atenção: caso você não tenha assistido ao primeiro filme, este texto pode conter spoilers.

Os filmes da Disney, sobretudo aqueles baseados em clássicos infantis, costumam trazer tramas educativas, morais das histórias, valores, tanto nas animações quanto nas recentes releituras. O livro de Rudyard Kipling também é repleto disso, cada animal ou grupo deles tem algo a ensinar. Com certeza, o mais marcante da adaptação de 1967 seria a canção de Baloo, que fala sobre viver com simplicidade. Temos novamente a oportunidade de ouvi-la no recente longa, porém muito mais com um ar de nostalgia que com objetivo de ensinar algo, visto que o personagem ganha um ar mais preguiçoso e oportunista que a personalidade amigável e minimalista da animação. No live action, o sentido da família e da união, cada vez mais destacado em produções do estúdio (Valente, 2012; Frozen, 2013), além do respeito da relação entre o homem e a natureza, a busca pela individualidade e identidade do ser dentro de um grupo são as discussões desenvolvidas.

E, por falar em música, como de costume nos live actions da Disney, o filme não é um musical, porém todos hão de concordar que “The Bare Necessities” (Somente o necessário, na versão brasileira), cantada por Baloo, precisava marcar presença de alguma forma. Ela não apenas foi muito bem inserida na trama, como também foi explorada de diferentes maneiras, conseguindo transmitir sentimentos que vão da nostalgia à alegria vivida no primeiro filme. A segunda canção do filme, “I Wanna be Like You” (Rei do Iê-iê-iê, no Brasil), não teve o mesmo sucesso e teria sido melhor aproveitada no roteiro, como foi “Trust in me” (Confie em mim), interpretada por Kaa na animação e regravada por Johansson, cuja versão pode ser conferida apenas nos créditos.

Quanto à produção de imagem e som das cenas, os filmes da Disney são marcados por profundidade, desde antes da tecnologia 3D ser levada às telas de cinema, como em Branca de Neve e os Sete Anões (David Hand et al., 1937) e O Rei Leão (Rob Minkoff e Roger Allers, 1994), tendo este há alguns anos sido transformado em 3D com maestria, graças à tecnologia da câmera multiplano¹ que foi utilizada na primeira produção e cujo mecanismo foi adaptado para Mogli – O Menino Lobo (2016). Na hipnose de Kaa, por exemplo, uma das cenas mais marcantes do novo longa, a distribuição do som ambiente, os ecos na voz, a soturna iluminação e o enquadramento da cena, principalmente na versão 3D, te fazem ficar surpreso quando, ao final da sequência, percebemos que estamos apenas em uma sala de cinema e não envoltos no corpo da python indiana.

Aliás, o filme inteiro faz com que o espectador se sinta na floresta, que foi completamente produzida com base em cerca de 1000 fotografias de partes remotas da selva indiana. Fui tomada pela expectativa deixada pelo primeiro cartaz do filme de que veria novamente os cenários multicoloridos da animação, fosse por uso de iluminação ou pela escolha de espécies de vegetação que atendessem a isso, dando maiores tons de magia às cenas, como em Malévola (Robert Stromberg, 2014), segunda readaptação da Disney, porém a escolha dos cenários traz, com maestria, o contrário disso: cenários verossímeis que não deixam de ser um espetáculo visual. ~surpresa, mas não desapontada~

O longa foi filmado em três etapas: animação, captura de movimento¹ e, finalmente, a atuação de Neel Sethi em frente à tela azul, enquanto Favreau acompanhava no monitor os demais elementos da composição da cena que seriam posteriormente inseridos, permitindo que fossem feitos os ajustes de cor, iluminação e enquadramento em tempo real. Os efeitos especiais ficaram por conta de parte da equipe que trabalhou no icônico Avatar (James Cameron, 2009), incluindo o supervisor de efeitos especiais e as mesmas câmeras.

Os animais foram filmados com a boa e velha técnica da captura do movimento de atores aliada ao uso de imagens de animais reais para que seus comportamentos pudessem ser também adaptados, tornando-os bastante convincentes e expressivos. É possível captar, por exemplo, o perigo oferecido por Shere Khan da docilidade de Bagheera e a sensação de conforto de Baloo somente observando a disposição de seus pelos, embora todos representem animais selvagens na vida real.

Os personagens ganharam um ar mais sério e dramático, não só por suas personalidades, como também por suas dublagens. Sente-se o peso intimidador da voz do tigre de Idris Elba, a emoção da loba Raksha, dublada por Lupita Nyong’o, além da hipnose de Kaa, tanto na voz de Scarlett Johansson quanto na voz de Alinne Moraes, que dublou a cobra na versão brasileira. Julia Lemmertz e Thiago Lacerda, Raksha e Shere Khan brasileiros, respectivamente, também se saíram muito bem em seus papeis, ao contrário de Arthur Valadares, o jovem de 8 anos que faz a voz de Mogli, aliada à atuação do estreante Neel Sethi, que deixa um pouco a desejar, considerando a responsabilidade de protagonizar um filme contracenando com bichinhos de pelúcia que posteriormente seriam substituídos por animais selvagens.

Não há inserção de novos personagens com grande importância pro desenvolvimento do longa em relação ao desenho animado, porém pequenos animais coadjuvantes dão o ar da graça para compor as cenas, inclusive no quesito humor e fofura, totalizando quase 70 espécies ao longo do filme. Além disso, o divertido e ambicioso rei Louie (Christopher Walken), que na animação é um orangotango, foi substituído pelo sério Gigantopithecus, gênero extinto da maior espécie de primata que se tem conhecimento e que habitou a Índia há milhares de anos, diferentemente dos orangotangos — e que, inclusive, convence muito mais em um papel intitulado como “rei” que um orangotango.

A aventura, que se apresenta de forma menos infantil que sua primeira versão, estreou em 14 de abril nos cinemas brasileiros. Vale à pena levar a família toda para conferir enquanto ainda está em cartaz.

Confira o primeiro trailer da readaptação, em live-action, do menino lobo.

¹ Técnicas de Animação – Parte I: Animação Clássica

Assista aos bastidores de dublagem e filmagem.

Easter eggs e curiosidades:

“A Lei da Selva”, poema recitado pela alcateia faz parte do livro “O Segundo Livro da Selva”, de Rudyard Kipling;

Quando Mogli chega ao templo do rei Louie, é possível ver a lâmpada de Aladdin entre as peças do seu tesouro;

No início da animação de 1967, vemos um exemplar de “O Livro da Selva” sendo aberto. Ele só foi fechado ao final da adaptação de 2016;

Vários frames da produção original são repetidos no novo filme, como, por exemplo, a cena de Mogli sentado na barriga de Baloo no rio e o ataque de Kaa;

A aparição do rei Louie, saindo das sombras em direção à luz, é uma referência a uma das cenas interpretadas por Marlon Brando em Apocalypse Now (Francis Coppola, 1979).

 

“As Caça-Fantasmas” | Ghostbusters sob nova direção: primeiro trailer liberado pela Sony

Estrelando Kristen Wiig (Perdido em Marte, 2015), Melissa McCarthy (A Espiã Que Sabia de Menos, 2015), Leslie Jones (No Auge da Fama, 2014) e Kate McKinnon (Ted 2, 2015), o anúncio de As Caça-Fantasmas, longa dirigido e roteirizado por Paul Feig (A Espiã Que Sabia de Menos, 2015), deixou os fãs do clássico de 1984 na expectativa por muita nostalgia. Com referências ao filme original, gosma verde e CGI, o primeiro trailer lançado pela Sony economiza no humor. Confira:

Respeitada professora da Universidade de Columbia, Erin Gilbert (Kristen Wiig) escreveu um livro sobre a existência de fantasmas em parceria com a colega Abby Yates (Melissa McCarthy). A obra, que nunca foi levada a sério, é descoberta por seus pares acadêmicos e Erin perde o emprego. Quando Patty Tolan (Leslie Jones), funcionária do metrô de Nova York, presencia estranhos eventos no subterrâneo, Erin, Abby e Jillian Holtzmann (Kate McKinnon) se unem e partem para a ação pela salvação da cidade e do mundo.

E aí, deu para suprir a nostalgia? Os comentários no canal da Sony, no Youtube, não são os mais otimistas. O elenco conta ainda com Chris Hemsworth (Thor, 2011), como a versão masculina da recepcionista Janine, Peter Dinklage (Game of Thrones, 2015), como um dos fantasmas, e participação especial de Bill Murray, Dan Aykroyd e Ernie Hudson, três dos caça-fantasmas dos primeiros filmes da franquia.

A previsão de estreia é para o dia 14 de julho de 2016, no Brasil.

If there’s something strange in the neighborhood, call Ghostbusters. ?

“Nina” | Lançado primeiro trailer do longa que contará a história de Nina Simone.

Zoe Saldana dá vida a Eunice Kathleen Waymon, a pianista, cantora, compositora e ativista pelos direitos civis norte-americanos mais conhecida como Nina Simone. O primeiro trailer mostra o relacionamento entre Nina e seu assistente pessoal, Clifton Henderson, além de ilustrar a personalidade forte da artista e ativista e seu envolvimento com o movimento dos Panteras Negras

Recentemente, a cantora também foi tema do documentário What Happened, Miss Simone? (2015), produzido pela Netflix e concorrente ao Oscar 2016 de Melhor Documentário. Além de Zoe Saldana (Guardiões da Galáxia, 2014), que teve sua pele escurecida e fez uso de prótese nasal para viver o papel — tema que tem gerando uma baita polêmica –, o filme traz Mike Epps (Bessie, 2015) e David Oyelowo (Selma – Uma Luta pela Igualdade, 2014) no elenco.

Com direção e roteiro de Cynthia Mort (Valente, 2007; roteiro), em seu primeiro trabalho como diretora. Especula-se que o longa, que ainda não teve data de estreia oficialmente divulgada, chegará às salas norte-americanas no dia 22 de abril de 2016.




¹ Grupo revolucionário norte-americano que surgiu na década de 1960 e lutava pelos direitos dos negros, defendendo o fornecimento de armas aos negros, pedindo a libertação dos negros das penitenciárias americanas e o pagamento de indenizações às famílias negras pelo período da escravidão. Fonte

“Tick tock, your time is up!” | Liberado novo trailer de Alice Através do Espelho

Dando sequência ao longa Alice no País das Maravilhas (2010), Mia Wasikowska (Alice), Johnny Depp (Chapeleiro Maluco), Helena Bonham Carter (Rainha Vermelha) e Anne Hathaway (Rainha Branca) apresentam um novo visual no trailer de Alice Através do Espelho, abrindo mão do azul e verde dos dois primeiros personagens, respectivamente, que faziam uma conexão direta com a animação de 1951 da Disney, porém mantendo a psicodelia do primeiro filme. Ao som de Pink, a nova história é baseada na segunda parte da obra de Lewis Carroll, intitulada “Alice Através do Espelho – E o que ela encontrou por lá”. Além do elenco tradicional, que inclui a voz de Alan Rickman no papel da Lagarta Azul, vemos Sacha Baron Cohen no papel do vilão, Tempo. Confiram:

Muitos nomes da primeira produção se repetem. Desta vez o filme traz direção de James Bobin (Os Muppets, 2011), porém Tim Burton, diretor do filme anterior, assina a produção ao lado de Joe Roth (Malévola, 2014), Jennifer ToddSuzane Todd — que também trabalharam na produção do primeiro filme. Collen Atwood, vencedora do Oscar de Melhor Figurino por Alice no País das Maravilhas, cumpre a mesma função na sequência, assim como Danny Elfman, vencedor do Grammy de Melhor Trilha Sonora Original pelo primeiro filme, e Ken Ralston, que trabalhou nos efeitos visuais de ambos.

O longa estreia no Brasil em 26 de maioNão se atrase. :)?

“A culpa significa que o seu trabalho ainda não acabou.” | Trailer da segunda temporada de Daredevil no ar!

Dando prosseguimento à primeira temporada de sucesso, a Netflix começou a divulgar hoje a nova temporada de Demolidor, sua primeira série em parceria com a Marvel, que estreou em 2015. Prontos para ver Justiceiro, Elektra e, claro, o próprio Murdock em ação? Aperte o play!

Justo quando Matt achava que tudo começava a entrar nos eixos em Hell’s Kitchen, novas forças do mal passam a assombrar a cidade. Agora, o Homem sem Medo precisa encarar um novo adversário, Frank Castle, enquanto lida com uma velha paixão: Elektra Natchios.

Novos problemas surgem quando o vingativo Frank Castle ressurge como “O Justiceiro”, um homem que insiste em fazer justiça com as próprias mãos. Enquanto tenta equilibrar seu trabalho como o advogado, defendendo os interesses da comunidade, e sua perigosa vida como o Demolidor de Hell’s Kitchen, Matt enfrenta um momento decisivo que o obriga a analisar o verdadeiro significado da palavra “herói”.

A temporada, que traz nomes como Jon Bernthal (Sicario, 2015), no papel de Justiceiro, Francesa Elodie Yung (Millennium: Os Homens que Não Amavam as Mulheres, 2011), como Elektra, além de seu elenco principal da primeira temporada, estreia em 18 de março, na Netflix.

“O Caçador e a Rainha de Gelo” | Confira o novo trailer da prequel de “Branca de Neve e o Caçador”

Liberada novo trailer da prequel de Branca de Neve e o Caçador: O Caçador e a Rainha de Gelo (The Huntsman: Winter’s War). O filme foca na guerra entre a rainha Ravenna (Charlize Theron) e sua irmã, a Rainha do Gelo (Emily Blunt). O longa, dirigido por Cedric Nicolas-Troyan, que também já trabalhou com efeitos visuais, traz os mesmos produtores de Malévola (2014) e Alice no País das Maravilhas (2010). Além de Theron e Blunt, o filme traz Chris Hemsworth (No Coração do Mar, 2015), Jessica Chastain (A Colina Escarlate, 2015), Nick Frost, Sam Claflin e Rob Brydon no elenco.

Confira abaixo o trailer, embalado pela música tema da cantora Halsey, e a sinopse:

Muito tempo antes da malvada Rainha Ravenna (Charlize Theron) ser derrotada pela espada de Branca de Neve, ela assistiu silenciosamente sua irmã, Freya (Emily Blunt), sofrer uma traição devastadora e fugir de seu reino. Com sua habilidade de congelar qualquer inimigo, a jovem Rainha do Gelo passou décadas em um palácio de inverno criando um exército de caçadores mortais – incluindo Eric (Chris Hemsworth) e a guerreira Sara (Jessica Chastain) – apenas para descobrir que seus dois melhores caçadores a desafiaram e quebraram sua principal regra: congelar para sempre os seus corações do amor. Quando Freya fica sabendo da morte de sua irmã, ela convoca seus soldados restantes para trazer o Espelho Mágico para a única feiticeira que pode aproveitar o seu poder. Mas uma vez que ela descobre que Ravenna pode ser ressuscitada de suas profundezas douradas, as irmãs ameaçam esta terra encantada com o dobro da força mais escura que já existiu. Agora, seu exército deve provar ser invencível… a menos que os caçadores banidos, que infringiram a regra cardeal de sua rainha, possam lutar de volta.

Ansiosos para ver esses efeitos visuais no cinema? A estreia mundial está marcada para 22 de abril de 2016. E se você ainda não viu o primeiro trailer, segue abaixo com legendas:

 

Liberado trailer de Esquadrão Suicida! [Atualizado]

Atualizado! Agora com o trailer legendado.

Liberado o segundo trailer de Esquadrão Suicida, trazendo novamente a gloriosa Queen na trilha sonora do longa, que tem estreia marcada para 04 de Agosto de 2016. Confira:

 

 

A drª Harleen Quinzel (Arlequina), George “Digger” Harkness (Capitão Bumerangue), Rick Flagg, Floyd Lawton (Pistoleiro), Waylon Jones (Crocodilo), June Moone (Magia), Christopher Weiss (Amarra) e outros vilões estão no Asilo Arkham por cometerem crimes no passado, mas têm uma chance de se redimirem quando Amanda Waller, líder de uma grande corporação secreta chamada A.R.G.U.S. os convoca a realizar missões consideradas impossíveis para o governo, em troca da redução de suas sentenças.

Ainda não viu o primeiro trailer?

Com direção de David Ayer, o longa estrela Jared Leto, como Coringa; Margot Robbie, como Arlequina; Will Smith, como Pistoleiro; Viola Daviscomo Amanda Waller; Joel Kinnaman, como Rick Flagg;  Jai Courtney, como Capitão Bumerangue e Cara Delevingne, como Enchantress.